quarta-feira, 18 de junho de 2008

Sobre os microfones

Existem diversos tipos de microfones, mas eles se dividem em dois grupos: os Capacitivos (condensadores) e os dinâmicos. Os Dinamicos consistem em um diafragma acoplado a uma bobina de alumínio imersos num campo magnético. Já os capacitivos são aqueles que possuem uma placa fixada muito próxima ao diafragma. Entre a placa e o diafragma é mantida uma carga elétrica polarizada. A grande diferença entre os dois tipos é que o capacitivo precisa ser “alimentado” e o dinâmico não. Alguns capacitivos usam de uma bateria de 9volts para alimentação, outros usam a entrada USB do computador, mais os mais comuns são alimentados por uma fonte externa que gera 48V contínuos. Esses 48V são chamados de Phantom power.

A diferença de captação dois tipos consiste no espéctro de frequências que cada um é capaz de captar. Cada microfone tem uma capacidade diferente mas em geral os capacitivos tem um espéctro bem mais amplo enquanto os dinâmicos ficam apenas com as frequências médias, medias-altas e altas.

Para entender melhor daqui para frente acho melhor ler aqui primeiro.

No som direto usamos os dois tipos de microfone. Aqueles que chamamos de microfone de lapela é um microfone dinâmico, e é bom que seja assim. Graças ao espectro reduzido dos microfones dinâmicos, eles são, como chamamos, mais “duros”, então eles captam os sons mais próximos com mais eficiência, e sons mais distantes sem nenhuma eficiência. Outra coisa que faz a diferência nos lapelas é a direção que eles captam, então temos que levar isso em consideração ao posicionar o microfone.

Outro microfone usado em som direto é o “Shotgun” que normalmente é o colocado na vara de boom. O lapela costuma a ser usado para captar as vozes dos personagens separadamente e o boom serve para captar diversas coisas, exatamente porque o shotgun é um microfone capacitivo. As vozes humanas giram em torno das frequências captadas pelos microfones dinâmicos e os capacitivos são mais aptos a captar o som ambiente, mas também são usados para captar vozes em diversas situações. Em algumas situações não temos onde esconder o lapela no ator e o shotgun é uma boa opção.

Acho que por enquanto é só!


*Guilherme Ferrai é colaborador do Audiovisueiros

Nenhum comentário: