sexta-feira, 18 de abril de 2008

Nos conhecendo melhor!

Essa conversa não tem nada de conceitual. Na verdade nos juntamos apenas para falar um pouco do blog. Depois de ensinar os grandes recursos dificílimos do blogger ao Renan, começamos a divagar sobre os filmes que já vimos. Renan ficou ofendido, pois eu não tinha visto "Amadeus" do mesmo diretor de "Um estranho no ninho". Renan disse:
"estou chocado! Como assim, Guilherme Mormillo Ferrari? Você não viu "Amadeus"?!"
.
Percebemos que diversos filmes que eram nossos favoritos, o outro nem mesmo tinha visto! Veja só você: e a gente acha que sabe alguma coisa de cinema.
Mas já fica uma dica, que inclusive esta na super tabelinha ao lado direito, que é o filme "Crash" dirigido e escrito por Paul Haggis, que está nos favoritos do Renan, e depois dele me indicar fiquei muito impressionado também.

Outra dica é que fomos ao cinema ontem!
Sim!
Nós vamos ao cinema, de vez em quando...
Assistimos ao filmes nacional "Chega de saudade", dirigido por Laís Bodanzky. O Renan gostou muito do roteiro (Luís Bolognesi) e da fotografia (Walter Carvalho). Eu descrevo o filme como "bonitinho". Não que eu não tenha gostado. O roteiro é muito legal mesmo.
Pra quem não tem paciência de procurar, o filme esta passando no Espaço Unibanco da rua Augusta, e de quinta feira é só 5 reais a inteira!
E para quem quer ler mais alguma coisa sobre cinema brasileiro, tem um site muito bacana chamado "adoro cinema brasileiro" que é muito legal. Clique aqui para visitá-lo!

Por enquanto é só, pessoal!

*Guilherme Ferrari é colaborador do Audiovisueiros

13 comentários:

Anne M. Moor disse...

Gostei do blog... das cores... Qto aos filmes não vi nenhum :-), mas recomendo A(ou uma) Segunda Chance e Anjo de Cristal.
Beijos

Udi disse...

Gostei muito do "chega de saudade". As pessoas que assistiram comigo sentiram-no muito "deprê" mas eu não senti assim, o próprio título é um convite a não ficar deprê.
A fotografia é impecável: rugas de verdade, exibidas sem pudor e sem padrão botox de beleza
...e eu adoro esses filmes onde você sente claramente a presença do diretor (no caso, da diretora) que faz sentir que você está junto com ela, por trás da câmera.

Gui Ferrari disse...

UDI:
realmente a fotografia ficou impecável.

quanto a direção, acho que você acaba sentindo isso porque o filme inteiro é feito com a camera na mão, que fica ótimo num filme que o tempo todo tem gente dançando, e a camera dança junto, passando de pessoa em pessoa... é bem bacana.
eu não achei o filme depre.....

ANNE:
e eu não assisti nenhuma de suas recomendações! faço o seguinte! eu assisto de te conto o que achei!

Anne M. Moor disse...

Faz isso, fico interessada em saber a tua opinião sobre o que eu gostei...
E eu vou levar a tua lista pro vídeo qdo eu for pegar filme e te conto depois... :-)
Bom fim de semana

Anne M. Moor disse...

Actuallyyyyyyyyy... olhando de novo, já vi uns 3 ou 4 deles e gostei de todos.

Suzana disse...

Cheguei!
Que legal ter outro norte!
Gostei e certamente serei uma assidua visitante, porque simplesmente adoro cinema!
Estou checando suas sugestões, alguns eu lembro outros nem sei.
bjs

Nat... who??? disse...

Gente!
Que "bonitinho" essa coisa de cinema, né???

Deve ser tão gostoso estudar cinema!
Ir na aula só pra ver filmizinho!

Tô gostando de vocês...

Voltando ao mundo verdadeiramente audiovisual... tô animada com o blog e torço super pra ele dar certo e pra eu fazer parte dele...

Vou colocar um link no meu orkut, sussa?

Beijos, lindos...
Amo vocês

Gui Ferrari disse...

ANNE:
boa sorte!

SUZANA:
estamos esperando suas opiniões em relação aos filmes que estamos sugerindo!

NAT:
e ai mina!!! você estará aqui em breve!

Anne M. Moor disse...

Hoje vi "Mentes Brilhantes" (achei que eu já tinha visto, mas devo ter visto outro que tem um nome parecido!) Adorei. Vejamos:
Viva e aprenda - é dele que surgiu a idéia do colaborativo que tanto se fala hoje! Tem várias passagens no filme que dão pano pra manga:
1. Your life is not your own. Mostra isso muito bem ao longo do enredo e aiiiiiiiiiiii que verdade.
2. Quando ele diz que a esquizofrenia dele é "um problema sem solução" e que ele vai tentar 'reason it out'... Mas no final o que o ajudou a 'reason it out' foi o coração... Dá o que pensar.
3. Ele diz num determinado momento que temos que continuar alimentando os sonhos para mantê-los vivos, o que me fez pensar que se continuarmos a alimentar o que quer que seja - sonhos, amores, desamores, medos, neuroses, etc. - elas se manterão vivas... Isto dá um post!!
É isso... Me deixou com os neurônios pululando...
Beijos pensantes

Gui Ferrari disse...

ANNE:
Então né Anne, o filme que você viu não chama "uma mente brilhante" não?
hehehe
se for, eu tenho certeza que uma discução só desse filme dá muito pano pra manga. vou pensar em alguma coisa. é que tem muita coisa pendurada para postar...

Suzana disse...

Voltei. Sabe que só não assisti a três filmes de sua relação?
Simplesmente Amor;Nove Rainhas e Albergue Espanhol.

Estranhou-me você não ter colocado Bergman! O sétimo selo é simplesmente fantástico.Em preto e branco ( eu adoro) e bastaria só a primeira cena onde um homen esta em meio a pedras minetizado! Lindo.
( Talvez seja em função da idade)

Suzana disse...

Coloquei o LINK no Poética sem Métrica.Se não se importa.

Nat... who??? disse...

Nove Rainhas é fenomenal...!

Mas faltaram uns filmes como Amelie Poulin e Miss Sunshine...

Ah Vá! A Natália propondo esses filmes!

Como assim???